terça-feira, 6 de novembro de 2012

Esporão do calcâneo (calcanhar)


Os esporões do calcâneo são um problema comum do , consistem numa saliência óssea, resultado de um crescimento ósseo anormal, que se forma na parte inferior do osso do calcanhar e que se projecta para a frente em direcção aos dedos dos pés.
Os esporões do calcâneo podem desenvolver-se devido a:

  • Uma retracção muscular na planta do pé, 
  • Uma contractura da fáscia plantar ou 
  • Condições como o pé plano, que provocam maior pressão sobre o osso do calcanhar durante as actividades, podendo estimular o crescimento do esporão. 

Outros factores de risco para o desenvolvimento de esporões do calcâneo incluem aumentos repentinos em actividades físicas, aumento de peso. Sapatos de salto alto, sapatos com pouco amortecimento na parte do calcanhar ou muito flexíveis, sem apoio para o arco plantar podem causar problemas da fáscia plantar e, eventualmente, levar à formação de um esporão do calcanhar.
-->

Sinais e sintomas/ Diagnóstico


  • Os esporões do calcanhar são quase sempre dolorosos enquanto se desenvolvem, especialmente quando a pessoa está a andar. 
  • Por vezes, desenvolve-se uma pequena acumulação de líquido na bolsa por baixo do esporão, a qual se inflama. Esta afecção, chama-se bursite calcânea inferior, costuma fazer com que a dor se torne pulsátil, mas também pode acontecer sem que exista esporão.
  • Padrão de marcha característico
Habitualmente, os esporões costumam ser diagnosticados durante um exame físico. A pressão sobre o centro do calcanhar causa dor se o esporão estiver presente. Pode fazer-se raio-X para confirmar o diagnóstico, mas este pode não detectar pequenos esporões em formação. 

O esporão do calcâneo apresenta sintomas muito semelhantes aos da fasceíte plantar, uma forma de os diferenciar é saber se os sintomas são sempre iguais durante a actividade ou se são piores no início da actividade depois de longos períodos de descanso (característico de fasceíte plantar).
-->

Tratamento

O tratamento conservador (sem recorrer a cirurgia) dos esporões do calcâneo é quase sempre bem sucedido no que respeita a redução da dor e melhoria da funcionalidade, no entanto, por estar frequentemente associado a outras condições, como retracção muscular, fasceíte plantar e pé-plano, os tempos de recuperação são frequentemente longos, podendo demorar alguns meses até haver um alívio significativo dos sintomas.
A melhor abordagem para esta condição compreende geralmente a integração de várias intervenções terapêuticas:
  • Exercícios de alongamento da fáscia plantar e do tendão de Aquiles (descritos abaixo)
  • Ligadura de tape para descompressão da região plantar
  • Ionização com ácido acético combinada com aplicação de ultra-sons
  • Utilização de palmilhas e almofadas ortopédicas para amortecimento do calcanhar e suporte do arco plantar
  • Caso as dores persistirem uma mistura de corticosteróides com um anestésico local pode ser injectada na zona dorida do calcanhar por um médico ortopedista.

Só se deve realizar uma intervenção cirúrgica para extrair o esporão quando a dor for persistente mesmo após o tratamento conservador e dificultar seriamente a marcha.

Exercícios terapêuticos para o esporão do calcâneo

Os seguintes exercícios são geralmente prescritos durante a reabilitação de um esporão do calcâneo. Deverão ser realizados 2 a 3 vezes por dia e apenas na condição de não causarem ou aumentarem os sintomas.

Alongamento da planta do pé
Em pé, com a perna esticada, apoie o calcanhar no chão e a ponta do pé na parede, o mais alto que conseguir, dentro do limite do confortável. Mantenha essa posição por 20 segundos.
Repita entre 3 a 6 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma.



 

Alongamento dos gémeos
De pé, com as mãos ao nível dos ombros apoiadas na parede. Colocar a perna a alongar esticada e atrás, dobrar à frente o joelho da outra perna, com as costas alinhadas. Mantenha essa posição por 20 segundos.
Repita entre 3 a 6 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma.


 Reforço muscular dos gémeos
Em pé, apoiado numa cadeira, coloque-se em pontas dos pés. Desça lentamente até todo o pé apoiar no chão. Repita este movimentos entre 8 a 12 vezes, desde que não desperte nenhum sintoma.


Antes de iniciar estes exercícios você deve sempre aconselhar-se com o seu fisioterapeuta.


Irving DB, Cook JL, Menz HB. Factors associated with chronic plantar heel pain: a systematic review. J Sci Med Sport. 2006 May;9(1-2):11-22; discussion 3-4.
McMillan AM, Landorf KB, Barrett JT, Menz HB, Bird AR. Diagnostic imaging for chronic plantar heel pain: a systematic review and meta-analysis. J Foot Ankle Res. 2009;2:32.

11 comentários:

Thais Andrade disse...

Tenho esporão de calcâneo no pé direito, mas tenho a impressão que esta passando para o pé esquerdo, isso é possível?

Di Matias disse...

Sou estudante de fisioterapia,mas acredito q vc possa ter esporão no pé direito e agora no pé esquerdo,pq não pode passar mas seria bom um raio-x.

Maria João Faísca disse...

Gostei do artigo. Parabéns.

Allan Nobre disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Allan Nobre disse...

Thais Andrade, Esporão de calcâneo não "passa" de um membro para outro, o que acontece na maioria dos casos é que as vezes é diagnosticado em um membro e para evitar as dores muitas vezes à uma sobrecarga do membro saudável afim de evitar dores no membro acometido, o que acaba gerando o problema de forma bilateral...pode ser também que o esporão já fosse bilateral desde o início porém você só sentia os sintomas em um, isso também é muito comum.

Helen Rodrigues Da Rocha disse...

Muito esclarecedor.
Parabéns!

Renato Pacheco disse...

Parabéns. As imagens sobre a forma de fazer exercícios valem mais que as palavras.

Renato Pacheco disse...

Parabéns. As imagens sobre a forma de fazer exercícios valem mais que as palavras.

Unknown disse...

Boas informações. Gostei.

Unknown disse...

Quais os exercícios que devo fazer para calcanha. Preciso fazer estou com Mendo. Pode me ajudar por favor

Giro PROERD disse...

Sou policial e estou com esporão do calcâneo, estou afastado da função por não ter mais condições de trabalha. Este artigo caiu como uma luva, pois consegui ter uma interação melhor com o meu ortopedista facilitando muito na recuperação, Espero voltar logo as atividades. Grato, Jailton Silva.

Enviar um comentário